Conheça Santana de Parnaíba

A notoriedade de Santana de Parnaíba e região.

Santana de Parnaíba é uma das cidades mais antigas do Estado. Fundada em 1580 às margens do Rio Tietê, serviu de ponto de referência para expedições Bandeirantes, ou seja, é considerada berço dos Bandeirantes, guardando um grande patrimônio histórico do Brasil.

Monumento aos Bandeirantes
Crédito: Imagem da Internet do site https://parnaibaweb.com.br/

A história da cidade, localizada na Região Metropolitana da capital paulista, microrregião de Osasco, ganha seu ponto elevado em 1 de novembro de 1625, quando seu povoado cresce ao redor da capela, elevando-se à categoria de vila com a denominação de Santana de Parnaíba.

Igreja Matriz de Sant’Anna
Crédito: Imagem da Internet do site https://www.santanadeparnaiba.sp.gov.br/

Sua fundação no século XVI se deu por conta de seus elementos de formação histórica e cultural os quais foram considerados em seus mais variados aspectos. Pois, durante esse período, a vila possuía apenas uma economia de subsistência, baseada nas lavouras de trigo, algodão, cana, feijão e milho, sustentando um pequeno comércio com as povoações vizinhas.

Centro Histórico de Santana de Parnaíba
Crédito: Imagem da Internet do site https://pt.wikipedia.org/

Portanto, seus habitantes, para contornar as dificuldades econômicas decorrentes de seu isolamento em relação à metrópole, contavam com o fato de a vila ser um importante ponto de partida do movimento das Bandeiras, que exploravam o sertão com o duplo objetivo de capturar indígenas e descobrir metais preciosos.

Município de Santana de Parnaíba em 1945
Crédito: Imagem da Internet do site https://pt.wikipedia.org/

As manchetes de jornais garantem que o município com pouco mais de 142 mil habitantes é considerado o que mais cresce no Brasil e o melhor em sustentabilidade fiscal do País. Vale lembrar que Santana de Parnaíba já foi pauta de um programa de televisão, ‘Antena Paulista’, revelando seus traços, costumes e as curiosidades da região.

Centro Histórico
Crédito: Imagem da Internet do site https://www.viajali.com.br/santana-de-parnaiba/

A singularidade da cidade é retratada com pluralidade, por meio de suas construções coloniais, concentra um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos do Estado, com 209 edificações que remetem a quatro séculos de história, tombadas, em 1982, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT).

Praça 14 de Novembro
Crédito: Imagem da Internet do site https://www.viajali.com.br/santana-de-parnaiba/

Entretanto, em 1958, a residência bandeirista urbana, construída na segunda metade do século XVII, onde atualmente funciona o Museu Anhanguera é o sobrado construído no século XVIII, onde está instalado o Casarão Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo, foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (IPHAN).

Museu Casa do Anhanguera e o Casarão Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo
Crédito: Imagem da Internet do site https://www.santanadeparnaiba.sp.gov.br/

A 35 km da capital, paradoxalmente, a pequena grandiosa Santana preserva construções do século XIX. Está inserida no “triângulo da prosperidade”, região com clima subtropical (verão quente e chuvoso).

Jornalista Tania Marak – MTb/SP 25.891

Fale no Chat!
1
Dúvidas? Entre em contato!
Olá,
Podemos ajudar?